A VERDADE SOBRE O INFERNO ( 1 )



Eu fico impressionado como o inimigo tem o poder de manipular as pessoas, e de como as pessoas caem nas armadilhas de satanás assim tão inocentemente.


Uma das mentiras mais absurdas que vem sendo propagadas até mesmo por igrejas que se auto-denomina ser a mais correta e a unica verdadeira, é a do fato da ignorância a existência do inferno, mesmo se auto-titulando a igreja que mais segue corretamente a hermenêutica das sagradas escrituras. Muitos dizem: "O inferno é aqui mesmo na terra!" e "Não existe um lugar onde as pessoas sofrem depois que morrem!" ou "Depois que agente morre, acabou!" Que horror! Quem diz uma coisa dessas certamente não conhecem bem o que a real escrituras sagradas nos quer alertar!

A bíblia não foi escrita para que não possamos entender, muito pelo contrário; a bíblia está escrita claramente, sem muitos mistérios, e de uma forma em que possamos entender e segui-la pelo seu contexto claro e objetivo; porém muitos impõe mistérios, uns entendem de um jeito, outros de outros jeito, e vai surgindo várias interpretações da bíblia que só Jesus mesmo pra nos dar graça, é tanta bobagem que se dizem da bíblia e vão contra a própria bíblia. Esses desentendimento, e variações da interpretações da palavra de Deus é culpa de quem? Que Deus nos dar graça para termos discernimentos sobre as variadas hermenêuticas existentes por aí, por que isso não é nada mais e nada menos do que o trabalhar do Diabo para confundir o entendimento dos cristãos e interferir na nossa salvação. Uma delas que eu acho absurdo é sobre a existência do inferno.

A palavra Inferno é empregado para três regiões distintas; Ades, Tártaro e Geena.
Ades: Em grego= Região dos mortos. Na era do Velho Testamento era um só lugar. Quando morria um cristão como Noé, Moisés... em fim, sua alma ia para o Ades, mas como diz em Lucas 16.26 havia um abismo separador entre os justos e o pecador neste lugar Lucas 16. Quando Jesus veio ao mundo, ele disse em Mateus 16, que as portas do inferno não ira prevalecer contra sua igreja; e a palavra inferno neste versículo, no original, no grego é Ades, ou Seja, Jesus disse que as portas do Ades não prevaleceriam contra sua igreja. Jesus ao ter morrido, a Bíblia diz que ele chegou até as partes mais baixas da terra( Ef 4.8), e ele tendo chegado lá... onde? Jesus foi ao Ades; se comparar a carta de 2° Pedro com a carta de Judas, vemos que Jesus estendeu a sua passagem por aquela região até o Tártaro.

Tártaro: É a região onde os anjos decaídos estão, aqueles anjos aprisionados; certo que uma parte deles estão soltos no ar, mas uma parte deles estão aprisionados no Tártaro ( 2Pe 2.4). Este lugar é um lugar onde Jesus também foi, não para evangelizar para os ímpios e nem brigar com aqueles anjos; ao verbo pregar no original significa Proclamar, então ele foi proclamar a sua vitória; e ele também ao passar pelo Ades, quando ele subiu ( Ef 4.8) ele levou cativo o cativeiro e deu dom aos homens. Isso significa que os justos do velho testamento foram transportados para o 3° céu, onde está o paraíso hoje; paulo foi arrebatado em espírito e estava lá no 3° céu, ou seja, no paraíso e ouviu palavras inefáveis, onde ao homem não é lícito falar. Também em Apocalipse no capítulo 6.9 podemos ver as almas que vão morrer por ocasião da grande tribulação; que não vão negar o nome de Jesus; é bem verdade que serão crentes que não foram levados na ocasião do arrebatamento, mas terão uma 2° chance e irão agarrar essa oportunidade; vão crer em Jesus; não vão abrir mão da sua fé; não vão negar a Jesus; não vão aceita o sinal, o numero, a marca da besta e com isso serão mortos por amor a Cristo. E as almas deles estarão conscientes, diferente dessa falaciosa doutrina do sono da alma que é pregada por algumas seitas, é uma alusão ao paraíso, é o estado intermediário.

Os justos que morrem agora não vão diretamente para o céu, para glória... No céu estaremos no nosso estado pleno, espírito,alma e corpo portanto iremos ressuscitar. No momento em que a pessoa morre, o seu corpo vai para sepultura, ou qualquer outro lugar; quando alguns morrem no mar, outros são cremados... Mas o seu espírito, sua alma, o homem interior vão para o paraíso, onde estará aguardando para o retorno, a volta de Jesus. Quando Jesus voltar, a Bíblia diz que nós viremos com ele, e ocorrerá a reunião; a parte espiritual vai se encontrar com a parte física que está na terra e haverá então a ressurreição dos justos. Mas no caso dos ímpios, eles também estão num lugar intermediário, ou seja, no Ades. O Ades continua existindo, só que hoje é apenas a habitação dos mortos ímpios, ou seja, o lugar onde os espíritos dos ímpios mortos estão.
Em Apocalipse 20.13 no juízo final diz que o Ades darão os seus mortos e também a morte darão os seus mortos. Parece uma contradição, mas quando se fala em morte, é uma alusão dos mortos, ou seja, os corpos; e quando fala que o Ades darão seus mortos, significa que o Ades darão os espíritos dos mortos, para haver a reunião do espírito e do corpo para ressurreição do corpo restituído para comparecerem no Juízo final. Podemos ver que o Ades é apenas um lugar intermediário e não o inferno final.

Geena: Existe também o Geena, esse sim é o inferno propriamente dito. Geena refere-se ao vale de Hinom, fora das muralhas de Jerusalém. Este vale era usado como depósito de lixo, onde se lançavam os cadáveres de pessoas que eram consideradas indignas, restos de animais, e toda outra espécie de imundície. Usava-se enxofre para manter o fogo acesso e queimar o lixo. Jesus usou este vale como símbolo da destruição eterna. Geena não deixa de se aplicar ao inferno final, o lago de fogo que não foi inaugurado ainda. Os ímpios que morrem hoje vão para o Ades, um lugar intermediário; seu corpo está na sepultura, e o espírito e a alma estão no Ades. Quando ocorrer a ressurreição para o juízo final, aí sim, essas pessoas que vão estar no estado pleno, espírito, alma e corpo; vão comparecer diante do justo juiz, vão receber a sua sentença e então serão lançados no inferno final, no inferno definitivo ( Ap 20.15 ).

Muitos que se dizem crentes, ignoram as palavras do próprio Jesus, a desprezando como se fosse uma coisa qualquer, como se Jesus estivesse contando uma piada. Nesse caso a parábola do Lázaro e do rico, onde um foi para o paraíso e outro para o inferno, no caso Ades; dizendo que é apenas uma parábola e que não podemos levar uma doutrina em cima de uma parábola, mas nem só a parábola fala de inferno, mas a Bíblia toda sempre fala sobre isso em todo seu contexto. Sobre a parábola do Lázaro e do rico, um amigo meu que é de uma seita que adere o 7° dia como sua base de salvação (EG White; Testemunhos Seletos, vol. III; Ed. Casa Publicadora; Tatuí – SP; 1956, pág.22) me deu um livro, que na qual me explicaria melhor sobre a parábola do lázaro e do rico. Fiz muitas análises do que o autor falou a respeito do estado da alma no inferno, uma delas; no caso do rico que falou com a boca, ouviu Abraão falar com os ouvidos, teve sentiu sede e desejou água na língua, dedos... em fim, e aludindo a impossibilidade de um espírito ouvir, falar e ter os sentimentos que só um corpo pode sentir e alma não. Mas vendo o fato em que paulo foi ao 3° céu ( 2 Co 12.2) e possivelmente em espírito, OUVIU coisas inefáveis a qual não é lícito ao homem falar. Além disso Jesus nunca iria contar uma parábola onde tivesse elementos, lugares que não existissem; Jesus nunca iria criar um mundo de imaginações sem fundamentos, uma fábula. Todas as parábolas de Jesus são formadas por elementos que existem, sementes, semeador, pastor, ovelhas, videira, figueira.... em entre outros, por que Jesus iria inventar um lugar de sofrimento e um paraíso do nada? E outra, a explicação do livro que meu amigo não acredita em inferno me deu, não explica na sua totalidade os elementos contidos na parábola; tais como dedos, língua, água, transpor dos anjos para o lugar, o lugar em si, a explicação do significado do diálogo, e muitos outros. O Livro é Assim diz... o Senhor deixa muito a desejar, querendo ir contra os preceitos da questão dessa parábola, não explicando na sua totalidade os quesitos que o livro mesmo questiona. Diz que é impossível uma alma falar, ouvir, e ter sentimentos, porém não explicam o por que os sentimentos que o rico teve naquele lugar, por que não podem contra a palavra de Jesus.
Não existe argumento para ir contra a doutrina da existência do inferno, até os ímpios reconhecem que ele existe! Não vamos nos deixar enganar pelo inimigo que, disfarçado de ovelhas impõe contrariedades bíblicas para levar muitos para o inferno com ele ( Ap 20.10,15).

CUIDADO!!!

Neymarques Feitosa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MASTURBAÇÃO FEMININA

POR QUE NÓS CRISTÃOS DEVEMOS SER DIFERENTES?

COMO ASSIM OS TÍMIDOS NÃO HERDARÃO O REINO DOS CÉUS?