DISCIPLINADOS POR ROMPEREM BARREIRAS



Fiquei muito tempo sem postar artigos em meu blog, devido aos esforços que me acarretaram este ano em meus cargos na igreja, pois sou líder de mocidade, maestro do coral e auxiliar na congregação onde realizamos eventos para os nossos cultos ao Senhor Jesus; além de tocar e cantar em duas bandas, e em um ministério de louvor. Mas hoje estou aqui trazendo, compartilhando algo que ocorreu comigo e com metade da mocidade da minha congregação, não quero que interpretem como um desabafo.

 Em uma bela semana de festa em nossa congregação, onde o tema era "Santifica-me", e foi uma bênção; o encerramento foi em um belo domingo do dia 28 de outubro deste ano. No meio do culto ouve-se os rumores de que a Banda Resgate, na qual participo, foi convocada a tocar em um evento realizado pela igreja católica em um pátio de uma comunidade; daí houve a pergunta: "Tocar em uma comunidade católica?"

 _"Sim". Respondeu o nosso líder da banda

 _E o nosso Pastor, liberou? houve a pergunta.

 _ Está tudo tranquilo, liberou, claro!

 _ Então tudo ok.

 Terminou o culto e toda a mocidade com parte da igreja subiram ao outro quarterão onde ficava o local do evento (que não foi realizado dentro do templo católico), onde fomos com um só propósito: FAZER A DIFERENÇA. Chegamos ao evento onde o tema da festa era: "Halloween, não. Jesus é nossa luz sim". Não foi um festejo, era apenas um encontro de bandas; comidas que tinha lá? Apenas um cachorro quente com um refrigerante quente. Minutos antes de nos apresentarmos, nós fizemos o circulo de oração, e antes das orações passamos os retoques finais, confirmando os hinos e a Palavra mais usada:

 _Galera vamos fazer diferença!

 _Vamos mostrar que o nosso único Deus é o suficiente, que só em Jesus há salvação Amém?!?

 _ AMÉÉÉÉÉÉM !!!!

 E assim foi, cantamos hinos selecionados, tais quais: "Na corte do Egito", "Você tem um valor", "Deus da minha vida", "arde outra vez"... Hinos evangelísticos. Hinos evangelísticos? Sim, hinos de evangelização; porque a nossa intenção foi de levar uma ministração de luz. Não fomos lá compactuar com as coisas que lá haviam, fomos como Danieis, Hananias, Misaeis e Azarias para fazer a diferença, para sermos luz em meio a escuridão (desculpe os católicos mas a sistematização nossa é essa). Ótimo, terminamos de ministrar, bacana, fomos embora. Glórias a Deus, meta cumprida, Marcos 16.15 cumprido.

 Mas aconteceu algo que nos deixou oprimido diante da nossa boa vontade e ingenuidade. Descobrimos, dia seguinte, que o nosso líder da banda falhou em nos dizer que o nosso pastor tinha liberado a banda para tal evento, sendo que a verdade era, que o nosso Pastor não disse nem que sim, e nem que não. Com isso recebemos uma disciplina (suspensão de nossos cargos, da banda e do coral jovem) por um mês (30 dias) simplesmente porque fomos tocar no evento católico. Espera aí? Mas disciplinados por tocar em um evento católico? Sim, exatamente.

O fato é que a falha estaria toda no líder da banda, que errou e feio dizendo que o pastor tinha liberado e tal, mas pra não deixar o líder da banda sozinho nessa, ele decidiu disciplinar cerca de 22 jovens. Mas qual o motivo dele disciplinar o restante que foram ingenuamente? De acordo com a reunião dos anciões da igreja, o motivo que empurraram nos jovens que foram, é que a Assembléia é "inimiga" (vamos colocar as claras) da igreja católica, e não querem que nos misturemos com tal seita, porque ela adere o ecumenismo, lá tem santos, e de lá já saímos e uma série de outros fatores e argumentos foram usados para justificar tal disciplina.

Essa reunião foi feita na segunda feira, e os anciões sem ouvir nossos argumentos persuadiram o nosso pastor a tomar uma decisão na qual foi bastante precipitada, por causa do preconceito religioso e da limitação de paredes de sistemas religiosos. O lado negativo foi que isso gerou um problema no bairro, na cidade e na comunidade católica, na qual ficaram sabendo do ato de nosso pastor, onde houve até ameaças de processos contra preconceito religioso; mas graças a Deus isso passou.

Na quinta-feira, 5 dias depois, o nosso pastor reuniu todos os que foram no tal evento; essa reunião deveria ser feita no mesmo dia, ou antes da reunião com os obreiros para tomar a atitude cabível, porque o nosso pastor ouviu apenas os promotores, o que acusaram a muitos que ingenuamente foram ao evento com boa intenção, e sem espirito de rebeldia pois tínhamos certeza que o nosso pastor estava a par de toda a situação.

Nessa reunião, expomos as nossas razões e as bases bíblicas nas quais nos fundamentamos para ir a tal evento sem a consciência pesada.

1°) Se somos sal da terra e luz do mundo, porque não posso ir a um evento católico levar a ministração de Jesus a eles? Para os evangélicos, eles não são trevas? Então porque não brilhar lá também? Porque não fazer a diferença lá também?

2°) Em Marcos 16.15 diz: E disse-lhes: Ide por todo o mundo (Observe bem, TODO O MUNDO, sem exceção de cabaré, bares, pontos de prostituição, ruas, avenidas, eventos católicos, portas de boates etc..), e pregai o evangelho a toda criatura (TODA CRIATURA, independente se ela for macumbeira, católica, ateus, céticos etc...).

3°) Não foi um ato ecumênico, pois ecumenismo só é ecumenismo quando ambos sistemas religiosos fazem um acordo com o mesmo fim, de falarem uma só língua, aderir os mesmos preceitos, um tem que se render ao dogma do outro; porém, não foi isso que ocorreu, a intensão não foi essa e sim ao contrário, totalmente ao contrário.

4°) A enfatização da ministração, que foi específica para o evento, foi: "Toda honra e toda glória seja dada somente a Jesus!", e isso em toda a ministração da banda.

5°) Chegamos no evento, ministramos e logo após saímos, nenhum jovem permaneceu no evento. Com isso, não comprova a intenção de compactuar com qualquer tipo de coisa, seja o evento que fosse.

6°) Não mantivemos em nós a intenção de rebelião, pois na consciência não estávamos desobedecendo nosso pastor, pelo fato de sermos advertidos, falsamente, de que o nosso pastor tinha conhecimento de tal coisa.

Em fim, com esses e vários outros argumentos, nas quais não foram expostos na reunião dos anciões, o nosso pastor viu que realmente tomou uma decisão precipitada, e com isso não podia mais voltar atras porque os efeitos das atitudes tomadas por ele já fizeram efeitos intrigantes demais, e com isso iria perder o valor moral por ter feito algo precipitado, mas reduziu a disciplina para 20 dias. Com isso, a banda, coral jovem, e vários líderes de departamentos que estiveram no eventos receberam essa disciplina, inclusive eu, que sou líder da rede jovem, líder do departamento familiar, líder da ação social, maestrina de coral e entre outros que foram ingenuamente estão cumprindo a disciplina até hoje (15/11/11), na qual termina dia 18/11.

Eu quero saber da opinião dos meus leitores diante deste fato, deste acontecido. Foi louvável a atitude do pastor? Erramos por pregar a Palavra de Deus aos católicos? Não devemos fazer tal coisa? Eu espero respostas!

Na Paz de Deus a todos.

Neymarques Feitosa

Comentários

  1. ...DE FATO, CONCORDO, SE E PRA PREGAR ATE OS CONFINS DA TERRA, ENTAO PORQUE NAO EM UM AMBIENTE CATOLICO?...CONCORDO E DESDE JA PRABENIZO A BANDA POR ESSA INICIATIVA, E UM BOM EXEMPLO E UM BOM DESPERTAMENTO PRA PREGARMOS EM TODO TEMPO, EM TODOS OS LUGARES, A BIBLIA NAO SELETIVA LUGARES ONDE DEVAMOS OU NAO FALAR A PALAVRA DE DEUS...AVANTES!

    ResponderExcluir
  2. Na verdade não tenho nem o que comentar. Na verdade ao passo que lia todo o artigo eu me questionava, me interrogava e qt mais chegava ao final mais triste ficava. Uma vez vi uma irmã pregando na minha igreja e falando: "a gente ensina tudo pra nossos filhos, como ele se vestir como crente, como falar como crente (não pode usar gírias, gírias é linguagem de malandro)a gente enche eles de legalidade e religiosidade" e aí esquece de passar o mais importante: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo. Esquece de respeitar o outro e de amar independente do que ele seja, pois não precisamos aceitar a opinião do outro, eu não preciso concordar. Por causa da religiosidade o amor tem ficado esquecido. Você vai na igreja ouvir uma mensagem e o Preletor te entrega chave de casa, chave de carro, chave do sucesso ... Mas e o céu??? Nosso lugar não é aqui. "Buscai primeiro o Reino de Deus e sua Justiça e as demais coisas vos serão acrescentadas". É muita hipocresia!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

MASTURBAÇÃO FEMININA

POR QUE NÓS CRISTÃOS DEVEMOS SER DIFERENTES?

COMO ASSIM OS TÍMIDOS NÃO HERDARÃO O REINO DOS CÉUS?